Gestão de Capital de Giro e Fluxo de Caixa passo a passo

  1. Registre os recebíveis que podem ser à vista ou parcelado
  2. Registre as despesas fixas que são obrigatórias
  3. Registre as compras. Nesse caso, o prazo de pagamento para fornecedores deverá acompanhar a disponibilidade de caixa. Evite, por exemplo, alocar pagamento em dia de folha de pagamento
  4. Faça um balanço diário. [ Recebíveis - Pagamentos ] para entender se aquele dia está deficitário ou superavitário. Na projeção para 30 / 60 / 90 dias, o balanço diário servirá para compatibilizar o fluxo de caixa.
  5. Compatibilize os prazos de pagamento. Não permita dias deficitários movimentando os pagamentos no tempo conforme os recebíveis 
  6. No caso de “buracos" no fluxo de caixa, utilize o adiantamento de duplicatas ou garantias contratuais como emergencia apenas
  7. Observe, acompanhe, analise o movimento do saldo sendo transportado dia a dia ao longo do mês, mês a mês, por todo o ano 
  8. Acompanhe a geração de caixa conforme o ebitda que foi combinado com os acionistas no orçamento anual. Se for maior que esperado, adiante dividendos. Caso contrário, identifique os ofensores e repactue o orçamento de forma preventiva. 

CLIQUE AQUI e leia artigo completo.

Precificação faz parte do orçamento? Como encontrar o Ponto de Equilíbrio ?

 Precificação faz parte do orçamento? Como encontrar o Ponto de Equilíbrio ?

A estrutura de preços, ou precificação – pricing, dos produtos ou serviços oferecidos pela empresa é uma das tarefas mais importantes ao longo do processo de planejamento financeiro. Precificação exige precisão !

A formação do preço deverá ser observada considerando duas perspectivas:

1. Margem de contribuição. Todos os custos envolvidos no produto ou serviço deverão ser listados e contabilizados, ou seja, o custo da mercadoria ou serviço vendido ( CMV  ou CSV ) deverá ser detalhado e preciso para que a margem de contribuição seja calculada corretamente. A margem de contribuição poderá variar de produto para produto, por isso sempre observe o comportamento da margem de contribuição média.  

Um tópico que deverá  ser observado e evitado é calcular a comissão de vendas fora da precificação. O percentual de comissão é custo de venda do produto e deverá ser parte do cálculo da precificação, assim como a incidência de impostos. 

2. Preço praticado pelo mercado. Após calculada a margem de contribuição, deve-se analisar os preços praticados pelos concorrentes que oferecem produtos ou serviços similares. A calibração é essencial para que as vendas aconteçam conforme planejado e as metas financeiras sejam atingidas.  

CLIQUE AQUI e leia artigo completo.

Por que o Capital de Giro representa a principal causa de morte de empresas ?

Calcular a exigência de capital de giro para financiar a operação, que foi desenhada estrategicamente e projetada financeiramente pelo orçamento anual, é um exercício obrigatório e de responsabilidade exclusiva do gestor financeiro. 

 No médio prazo, invariavelmente, empresas morrem por falta de planejamento estratégico e definitivamente, no curto prazo, morrem pela combinação entre cálculo errado do capital de giro somado com negligência de gestão de fluxo de caixa. 

Ainda na etapa de planejamento estratégico, a empresa deverá saber antecipadamente e detalhadamente sobre: 

  1. A exigência de capital giro para financiar a operação. 
  2. Prospectar fontes de captação de recursos financeiros que poderão ser através dos sócios ou de terceiros. 

Como o orçamento determina a carga vs. a capacidade de cada área da empresa?

Como o orçamento determina a carga versus a capacidade de cada área da empresa

Uma vez que cada gestor tenha recebido seu respectivo budget que foi desdobrado do orçamento e alocado no centro de custos de sua responsabilidade, o próximo passo é organizar sua área nessa ordem:

  1. Desenhar seus processos e rotinas. Um gestor nunca deverá receber o título de gestor caso não tenha seus processos, rotinas e “job description” claramente desenhados. 
  2. Contratar e alocar as pessoas com conhecimento e habilidades compatíveis com o desafio.
  3. Calcular sua carga versus capacidade, definir o nível de entrega da sua área. 
  4. Estabelecer e comunicar suas métricas - KPIs.
  5. Combinar o nível de serviço - SLA Service Level Agreement - que entregará para áreas que serão seus clientes internos. 

CLIQUE AQUI e leia artigo completo

Como utilizar o DRE - Demonstrativo de Resultados - como ferramenta para elaboração e revisão do orçamento

 DRE - Demonstrativo de Resultados

O DRE é um instrumento financeiro obrigatório para o monitoramento da saúde da empresa. 

Seu conceito e formato são úteis desde a construção do orçamento anual e suas revisões mensais comparando os resultados planejados em orçamento versus o que foi efetivamente realizado no mês corrente. 

O DRE permite demonstrar tendências na evolução positiva ou negativa dos indicadores de performance e produtividade tornando mais objetivas as tomadas de decisões corretivas ou de manutenção.

CLIQUE AQUI e leia artigo completo.

---------------------------------------------------> Your SEO optimized title page contents